segunda-feira, 3 de maio de 2010

Nos seus braços






Senti-me assim, como uma criança entre os teus braços. Sei que tentei fugir... Tolice minha!
Não se foge ao coração. E, felizmente, mostraste-me a tempo que não havia nada a temer e mesmo que haja, pões a tua mão na minha e as cores do mundo voltam.

Um comentário:

Emerson Donizeti Batista disse...

O amor é o que dá cor ao mundo mesmo!